Fala sirizada!

Mais um “De Frente Com o Siri” na área e dessa vez vamos conversar com Marcelo “Robocop” Ferreira. Ele é um cosmaker especializado em tokusatsus que faz bastante sucesso nas redes sociais mostrando seu trabalho produzindo os mais diversos personagens em seu ateliê, localizado em Caratinga, cerca de 300Km de Belo Horizonte/MG.

SiriNerd – Marcelo, seu trabalho é incrível! O que te fez levar a produzir os personagens de tokusatsus? Imaginou algum dia que chegaria a ter uma coleção tão grande de personagens como você tem hoje?

Marcelo “Robocop” – O Cosplay aconteceu meio que por acidente, sempre  fui fã de cinema, TV, e especialmente de coisas da minha geração, sou dos anos 80 cresci assistindo Robocop, Jaspion,  Jiraya, de volta para o futuro etc. Em 2011 fiz meu primeiro Cosplay de Robocop, de maneira improvisada trabalhei por 11 meses na armadura pra uma apresentação numa festa a fantasia da minha cidade, era brincadeira só pra festa, só queria brincar de ser o herói mais querido da minha geração, na época nem sabia o que era Cosplay, fiz um monte de coisa errada, perdi muito material mas no fim serviu de experiência e pra despertar minha curiosidade, criatividade, fiquei animado depois do Robocop e  no ano seguinte, em 2012 quis reviver uma das minhas paixões de infância, o Jaspion, daí descobri o Cosplay vi que tinham eventos, comecei a pesquisar sobre o tema sobre materiais, métodos de confecção e daí a coisa começou a ficar seria, nunca imaginei que um dia conseguiria vestir uma coisa dessas nem em sonhos e pior ainda feito por mim, até hoje as vezes me pego surpreso com tudo isso!

SiriNerd – Qual foi a maior dificuldade no começo do seu trabalho? E o primeiro “filho”?

Marcelo “Robocop” – O primeiro trabalho sim tem um “sabor” especial, foi o início de tudo, falta de experiência, ferramentas, informações, foi um aprendizado e tanto, foi literalmente um primeiro “filho” tive que aprender com ele, foi o que me despertou para uma coisa que eu nunca imaginaria que pudesse fazer, sem dúvidas foi o trabalho mais desafiador e importante que já me arrisquei a me aventurar!

SiriNerd – Hoje você faz alguns vídeos mostrando seu trabalho na produção dos capacetes, que possuem uma qualidade enorme. Os primeiros trabalhos feitos por você deram muita dor de cabeça?

Marcelo “Robocop” – Sim! Coloca dor de cabeça nisso, a ideia de mostrar vídeos da confecção partiu da decepção que tive no início, tive muitas dificuldades pra encontrar dicas, eu precisava de um norte, um ponto de partida. Tinha muitas dúvidas e quase não achava nada em pesquisas, por exemplo no meu primeiro trabalho, nem sonhava como poderia modelar as peças, tive que improvisar, por exemplo fiz os pés do Robocop de papelão revestido com fibra, as canelas, engessei minha perna pra fazer o molde e depois modelaria a canela, foi um aperto só pra cortar o gesso sem cortar minha perna tudo errado, só depois de muito tempo encontrei um amigo que me passou umas dicas inclusive que poderia modelar peças em isopor e que era o mais recomendado, mas diante de tantas dificuldades do início que quis dividir as minhas experiências e o que eu descobria ao longo dos trabalhos, no intuito de incentivar novas pessoas a criar coragem a fazer seus próprios trajes!

SiriNerd – Atualmente você possui uma oficina para produção de suas peças, mas e no começo? Onde você fazia seus capacetes?

Marcelo “Robocop” – Sim hoje tenho um pequeno ateliê ou uma oficina, no começo eu fazia no quintal de casa, depois improvisava numa varanda na casa da minha mãe, quando a coisa meio que fugiu do controle, aí vi que precisava de um espaço maior e mais organizado, aí agora deixei de perturbar minha mãe com as nuvens de poeira, máquinas “zoeirentas” e com o cheiro insuportável de Resina.

SiriNerd – Não faz muito tempo que você participou do The Noite com Danilo Gentili. Como foi que você se sentiu ao receber o convite?

Marcelo “Robocop” – Minha ida ao The Noite foi um prêmio, e uma honra , quando era moleque sonhava em ser humorista, era o engraçadinho da escola, fazia piada de tudo, adorava causar risos, cresci fã de humorísticos como Caceta & Planeta, Pânico na TV, CQC, etc. No humor me espelhava em caras como o Danilo Gentili e Rafinha Bastos. Acompanho o Danilo de longa data, desde os vídeos pra internet, passando por CQC, agora é tarde, e até a chegada ao The Noite, pra mim não foi só apenas uma entrevista de um programa, foi a realização de um sonho, é muito especial estar ali! 

SiriNerd – Você possui planos futuros para os próximos trabalhos?

Marcelo “Robocop” – Esses trabalhos são um hobby uma terapia, uma válvula de escape, enquanto estiver sendo divertido, vou indo, nem faço muitos planos e deixo as coisas irem acontecendo, de forma natural.

SiriNerd – Se pudesse escolher um de seus personagens para representar nas telas qual seria?

Marcelo “Robocop” – É uma pergunta muito difícil. Eu amo Tokusatsu e Jiraya é muito importante na minha vida ao lado de Jaspion, mas ainda assim se pudesse representar nas telas, talvez pelo conjunto da obra, eu adoraria ser o Robocop, é um misto fortíssimo, quando era mais jovem eu sonhava com carreira militar, ser policial, e o Robocop me traria tudo isso: um herói, policial, armadura, então talvez por isso para representar eu preferisse Robocop, mas o Jiraya me deixaria muito feliz também.

SiriNerd – Quer deixar alguma mensagem aos fãs do seu trabalho?

Marcelo “Robocop” – Quero agradecer a cada uma das pessoas que me incentivam nesse trabalho , as que me passam boas energias,  com palavras de carinho e incentivo  , vivo numa jornada tripla, de funcionário público (meu emprego), Pai (filha de 4 anos), e o Cosplay que posso dedicar apenas nos poucos tempos livres que tenho, tenho que abrir mão de muita coisa pra seguir esse trabalho, mas toda vez que vejo manifestações de carinho e palavras de incentivo é um combustível a mais  pra continuar, a todos que como eu é um saudosista que ama essa possibilidade de voltar no tempo através desses trabalhos trazendo boas lembranças em forma de nostalgia, o meu muito obrigado!

Agradecimentos ao Marcelo “Robocop” que nos deu atenção para responder nossas perguntas.

E aí? Curtiu nosso De Frente com o Siri? Deixem seus comentários…

By Mácio Lima

Vivendo em meu próprio isekai, estou constantemente buscando coisas novas para ler. Fã de Mangás clássicos como Bleach e Fairy Tail estou esperando por uma nova história que me faça passar a noite desejando o próximo capítulo. Obs.: Vivendo no momento um amor platônico com o universo Star Wars.