Cobra Kai – 3º Temporada (2021) | Crítica

Finalmente, neste dia (01) foi lançada a tão esperada terceira temporada da série Cobra Kai, da Sony Pictures Television, e a primeira com o selo Netflix. Confira prévia:

Nesta temporada, o roteiro foi desenvolvido em vários arcos, onde foi muito bem dividido, expandindo ainda mais personagens que tiveram pouco destaque nas temporadas anteriores, além de dar uma ênfase diferente aos personagens principais, dando-lhes uma outra abordagem.

O elenco todo (inclusive os estudantes menos destacados) tiveram uma ótima interpretação (com exceção de uma ou outra cena forçada), além das cenas de interação entre Daniel Larusso (Daniel Macchio) e Johnny Lawrence (William Zabkra), cenas nas quais eram o ponto alto da série (com luta ou sem luta). Vale destacar, também, as aparições da Ali (Elizabeth Sue) e Kumiko (Tamlyn Tomita), pessoas importantes para os personagens e para à franquia, que ajudaram os protagonistas tomarem atitudes que mudaram destinos na trama.

Cobra Kai/Sony Pictures Television/Netflix – Reprodução

Essa temporada já começa com toda a repercussão a respeito do acidente com Miguel (Xolo Maridueña) no final da segunda temporada, em consequência da briga generalizada na escola, além do fato do karatê ter se tornado algo marginalizado, o q fez a escola tomar determinadas decisões a respeito de convivência e segurança.

Sabendo disso, os Cobra Kai provocam os alunos do Miyagi-do que, a princípio, não revidam, porém, Samantha Larussa (Mary Mousser) tem determinadas ideias para revisar, porém, nem todas deram certo, o que gerou consequências bem graves.

Paralelamente a isso, Daniel tem que fazer o possível e o impossível para manter sua concessionária funcionando, o que faz com que ele faça uma viagem que mudou os rumos da sua vida, tanto financeira quanto seu karatê. Modalidade de luta esta no qual foi ampliado por causa do encontro com seu rival no filme Karatê Kid 2, Chozen, onde o ensina uma outra vertente do karatê Miyagi-do, onde é baseado em golpear os pontos de pressão, inabilitando o adversário.

Além disso, vimos as aparições de duas ex-namoradas do Daniel, Kumiko (Karatê Kid 2) e a tão esperada aparição da Ali (Karatê Kid 1). Aparição essa onde várias teorias foram desmistificadas.

Cobra Kai/Sony Pictures Television/Netflix – Reprodução

Mais uma vez essa temporada não decepcionou nos quesitos onde já não decepcionava, ou seja, cenas de luta, trilha sonora e o devido balanço entre drama, comédia e ação.

Além disso, com o andar da série, vemos alguns possíveis plot-twists  que foram confirmados e outros que surpreenderam, além de alguns ganchos para uma possível quarta temporada e referências à personagens que, possivelmente, irão aparecer em algum momento.

Agora, com a união dos antigos Cobra Kai com os Miyagi-do, vamos ver como vai ser o torneio de All Valle e quem será o(a) campeão(ã). Façam as suas apostas para uma possível quarta temporada, que até então, não fora oficializada.

Classificação:

Veja críticas de algumas das produções ligadas a Netflix:

As três temporadas de Cobra Kai podem ser encontradas na Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *