Conheça MAXWELL LORD, o vilão do próximo filme da Mulher-Maravilha | Raio-X #16

Maxwell Lord IV é um supervilão que será um dos antagonistas que Diana enfrentará no próximo filme, Mulher-Maravilha 1984 da Warner Bros.. Porém poucos sabem quem ele realmente é, e o que representa para o universo DC.

 

O PERSONAGEM

Criado pela dupla de roteiristas Keith Giffen e J.M. DeMatteis e desenhado por Kevin Maguire, Lord surgiu pela primeira vez em Justice League Nº 01 em 1987, na primeira formação da liga pós-crise nas infinitas terras, e apresentou-se como um empresário interessado em financiar e representar a Liga da Justiça da América, (que poucas edições depois, passou a ser chamada de Liga da Justiça Internacional ou popularmente conhecida aqui no Brasil como a Liga Cômica ou simplesmente, Liguinha.) como seu porta-voz.

Max Lord IV e a Liga da Justiça (Liguinha)/DC Comics – Reprodução

Descendente de Maxwell Lord III, presidente do Consórcio Chimtech e empresário de sucesso, Lord IV era o oposto de seu pai: ambicioso e arrogante; ainda adolescente encontrou seu pai já sem vida, que suicídiou-se, por não resistir à exposição e desonra de ver que sua empresa negociara produtos cancerígenos. Lord então, assume a responsabilidade pelos negócios da família.

Desde o início, demonstrou interesses escusos e certa maleabilidade ética quanto a suas decisões. E é no decorrer dos números, que vamos tomando conhecimento de sua história. De índole amoral e sem escrúpulos, Maxwell sempre desejou o poder.

Durante uma escalada, por acidente, encontrou um computador alienígena, e ao tocá-lo, passou a vislumbrar novas possibilidades. Com sua nova “visão”, fundou as Empresas Maxwell Lord, tornando-se um empresário genial, em decorrência da tecnologia alienígena, que na verdade, tratava-se de um sistema operacional chamado Kilgore, que o influenciara nas suas decisões e conquistas, conseguiu, não a toa, tornar-se o agente do grupo de heróis mais poderoso que existe.

Max Lord IV/Liga da Justiça Internacional/DC Comics – Reprodução

No decorrer da saga Invasão, a detonação de um artefato genético, desencadeou seu metagene, que apresentou-se como o dom de persuadir as pessoas a sua volta, por meio telepático, tornando-as mais sugestionáveis e suscetíveis a suas pretensões. Durante um arco da Liga da Justiça America e da Liga da Justiça Europa, ele foi baleado e ficou em coma, período em que foi dominado pelo vilão pesadelo, que expandiu seu poder, sendo libertado da dominação mental e do coma pela feiticeira de prata, que rechaçou o pesadelo de sua mente.

Em seguida, Maxwell descobre estar com um tumor cerebral, que o leva a morte (pela 1a vez), mas antes, Kilgore consegue transferir sua mente para um robô, o Lord Havok, não por muito tempo, pois ele cria um clone do próprio Maxwell, que com sua mente, torna a reunir mais um novo grupo da liga os Super Buddies (conhecidos no Brasil como superamiguinhos).

No período em que fora dado como morto, Coastcity foi totalmente devastada por parte de Mongul, nos acontecimentos referentes à morte do Super-Homem; nessa tragédia, a mãe de Maxwell fora uma das milhares de vítimas do alienígena. A partir desse momento, surge nele o receio, rancor e ódio pelos meta-humanos.

 

OUTRAS HISTÓRIAS

Por muitos anos, Maxwell viveu diversas ótimas e hilárias aventuras junto a liga da justiça de Giffen e DeMatteis, agiu em prol do heroísmo, mesmo que de maneiras duvidosas. De caráter volúvel, Lord não despontou imediatamente como vilão, na verdade isso apenas veio a acontecer nos prelúdios da saga Crise Infinita, momento em que tornou-se o Rei Negro do esquadrão Xeque-Mate, quando realmente mostrou suas reais intenções, despontando como um dos maiores traidores do Universo DC.

Max Lord IV/DC Comics – Reprodução

Em um plano intricadamente bem elaborado, apoderou-se do satélite irmão-olho, pertencente ao Batman, no qual tinha acesso aos dados, e passara a sondar todos os vigilantes mascarados e seus alter-egos, poderes, vulnerabilidades e demais informações; preparando-se para posteriormente por em prática a eliminação do máximo de super-seres possíveis, pois Lord, acreditava realmente que tirando-os de jogo, estaria colaborando para um mundo melhor e o bem da humanidade.

Ted Kord, o Besouro Azul, um de seus antigos aliados, passou a desconfiar e resolveu fazer uma investigação por conta própria, já que os demais heróis não lhe deram ouvidos, crendo ser uma de suas brincadeiras corriqueiras. O Besouro descobriu toda a trama por conta própria e em decorrência disso, aquele que por muito tempo foi tido como o herói mais divertido da DC Comics, fora assassinado com um tiro na cabeça, por aquele que um dia houvera sido seu amigo.

Posteriormente, Lord ativou o projeto OMAC (no qual ele transformava qualquer pessoa em OMACS – super-ciborgues altamente tecnológicos e letais) que ele utilizara para eliminar os meta-humanos.

Max Lord IV/DC Comics – Reprodução

No decorrer do arco “sacrifício”, Maxwell Lord consegue utilizar seus poderes de dissuasão e controle mental contra o Superman, e o faz investir contra a própria Liga da Justiça, o fazendo crer estar sendo atacando por seus inimigos. Manipulado, o homem de Aço passa a atacar ferozmente o Batman, quase o matando, e dá cabo de praticamente toda a Liga da Justiça, situação a qual só fora resolvida com a intervenção da Mulher-Maravilha. Ela tenta conter o Kryptoniano, sem sucesso, e ao dominar Lord com o Laço da Verdade, este a diz que só poderá ser detido se morrer.

Diana então, vendo que aquilo não teria um fim, toma sua decisão e quebra o pescoço de Lord, libertando Clark do controle mental induzido pelo vilão. Ao recompor-se, o Superman então passa a indagar a atitude da Mulher-Maravilha, que por sua vez e é expulsa da Liga por sua atitude radical. A morte de Lord nas mãos da Mulher-Maravilha, é transmitida mundialmente e põe em xeque a reputação da amazona, colocando uma lacuna na amizade da trindade. Posteriormente, eles se reconciliam e a ela torna a integrar a Liga da Justiça.

Na Saga “A noite mais densa” Lord é revivido como lanterna negro, e posteriormente, em definitivo, pela entidade Vida Branca ao Término da saga “O Dia mais Claro”, onde recebeu dela, a missão de eliminar MAGOG, fazendo com que ele se mate, evitando assim que a realidade se tornasse o futuro distópico de “The Kingdon Kome” (O Reino Do Amanha). Após isso tentou intensificar seus poderes a fim de fazer a humanidade esquecer o que houvera feito anteriormente, porém fora detido pelo Capitão Átomo.

Arco Sacrifício/DC Comics – Reprodução

 

OS NOVOS 52

Após o Reboot ocorrido em “OS NOVOS 52”, Lord nos é apresentado como um ex-agente do governo e líder do Xeque-Mate (departamento governamental responsável pela paz mundial e controle meta-humano). Em sua últimas aparições, fora um dos responsáveis pelos acontecimentos do arco: “Liga da Justiça Vs Esquadrão Suicída”.

 

ANIMAÇÕES

Em outras mídias que não os quadrinhos, Lord já deu as caras no episódio “Ultimatum” de Liga da Justiça Sem Limites, onde aparece como um humano normal, sem poderes, mas como gestor dos Ultimen, uma equipe de super-heróis.

 

NA TV

Surgiu também em duas séries de TV, em “Supergirl” vivido pelo ator Peter Facinelli e no episódio de Smallville “Charade”, interpretado por Gil Bellows, onde protagonizou o rei negro da Xeque-Mate, tendo a capacidade de ler as memórias das pessoas, ameaçando assim tornar público o segredo de Clark Kent.

 

NO CINEMA

MM84/Warner/DC/Pedro Pascal – Reprodução

No cinema Maxwell Lord será interpretado por Pedro Pascal (de Narcos, O Mandaloriano, Game of Thrones), no filme Mulher-Maravilha – 1984 que chegará em 15 de Outubro nos cinemas.

Veja também:

Sinopse do filme: “Como arqueóloga, a Diana que trabalha no museu Smithsonian, é uma Mulher-Maravilha que tem super poderes extraordinários, podendo ser a heroína mais forte do mundo. Em 1984, a Mulher-Maravilha está em um desesperador perigo mortal na face de uma enorme conspiração do empresário Max, que canta alto para satisfazer os desejos das pessoas, e uma inimiga misteriosa, a Mulher-Leopardo (Kristen Wiig). A Mulher Maravilha pode impedir o colapso do mundo sozinha?”.

Com classificação etária para maiores de 13 anos, sob o comando de Patty Jenkins, e roteiros de David Callaham e Geoff JohnsMulher-Maravilha 84 tem em seu elenco: Gal Gadot, Chris Pine, Kristen Wigg, Pedro Pascal, Natasha Rothwell, Ravi Patel, Gabriella Wilde, Connie Nielson e Robin Wright.

Por enquanto, o filme está agendado para 15 de Outubro nos cinemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *