Demolidor – 3ª Temporada (2018) | Crítica

Matt Murdock de volta às origens!

A Netflix disponibilizou todos os 13 episódios da terceira temporada de Demolidor/Marvel no dia 19 deste mês e antes disso, pelo trailer – [que também pode ser visto por aqui] -, já poderíamos prever o que nos aguardava.

Nada de Tentáculo ou Mão, nada de Defensores, só o bom e velho Matt Murdock (Charlie Cox), que após sobreviver milagrosamente (tou nem aí se apelaram muito pra que ele vivesse após um edifício desmoronar na cabeça dele), bastante ferido e com algumas sequelas, como o fato de ter perdido parte dos seus super sentidos, começa a se questionar sobre seu papel como herói, seus métodos e até mesmo os planos divinos.

A série volta também com o vilão da primeira temporada, Wilson Fisk – O Rei do Crime, que alguém pode até discordar, mas pra mim Vincent D’Onofrio interpreta o melhor vilão de todas essas séries de heróis da Netflix. Claro que ele conta com um roteiro impecável que trabalha muito bem desde a primeira temporada o perfil psicológico desse personagem, mas a atuação dele é brilhante.

Wilson Fisk (Vincent D’Onofrio) – Reprodução

Alguns novos personagens nos são apresentados nessa 3ª temporada também. Fora Karen Page (Deborah Ann Woll) e Foggy Nelson (Elden Henson), a série traz a irmã Maggie (Joanne Whalley), que é quem cuida do Matt, fisicamente e espiritualmente, quando ele é encontrado quase morto após os eventos de Os Defensores e dois agentes especiais do FBI, Ray Nadeen (Jay Ali) e Ben Pointdexter (Wilson Bethel) que são muito importante na trama desta temporada.

Lutas bem coreografadas, pancadaria, tiros e nada de super poderes (se bem que os super sentidos de Murdock podem ser considerados sim como super poderes, né?!), faz com que a série seja bastante realista. Sem dúvida alguma essa é a série da Netflix/Marvel mais bem sucedida e esta terceira temporada conseguiu entregar o que prometeu, que foi um retorno aos padrões que fizeram a primeira temporada ser tão bem avaliada pelos fãs e críticos. Esqueçamos os Defensores e foquemos no Demolidor, aquele Demônio de Hell’s Kitchen da primeira temporada.

O final deixa brechas para uma possível 4ª temporada, mas como vimos ultimamente a Netflix anunciar o cancelamento de outros dois defensores: Punho de Ferro e Luke Cage, teremos que aguardar sobre o futuro do Demônio de Hell’s Kitchen. Porém como já especulamos, mesmo que seja cancelada a série na Netflix, rumores indicam que a Disney pode estar querendo levar os Defensores para o seu serviço de Streaming: Disney Play. Entretanto se quiserem a minha opinião, povo da Disney, se eu fosse levar o Demolidor, eu levaria toda essa equipe, que vem fazendo esse trabalho na Netflix, junto… Por quê a fórmula deles tá dando certo.

Classificação: 

O que você achou dessa Crítica e da Série (caso já tenham assistido)??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site…

Por Humberto Gondim

8 Replies to “Demolidor – 3ª Temporada (2018) | Crítica”

  1. Sou muito fã do Demolidor, desde os quadrinhos. A 1ª e a 2ª temporadas foram ótimas, a 3ª ainda está na minha lista para assistir esse ano. É uma pena que as demais séries da Marvel tenham sido canceladas, mas concordo que estavam devendo muito em qualidade.

    Muito boa a análise, minha parte preferida foi “tou nem aí se apelaram muito pra que ele vivesse após um edifício desmoronar na cabeça dele” rsrsrs.

    1. Obrigado pelo comentário, Ives! É uma pena mesmo que as séries da Marvel estejam sendo canceladas, mas pode ser que estejam só de mudança pra Disney. Se for isso mesmo, vamos torcer pra que façam melhor lá, né?! Só temo pelo Demolidor, pois pra mim ele tá bom do jeito que tá.
      Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *