Contágio: Devido a precisão em prever Pandemia do Covid-19, filme volta a fazer sucesso em streaming | Artigo

A atual pandemia do vírus batizado como Covid-19, uma variante da gripe, monopolizou os noticiários do mundo inteiro, nas últimas semanas, acompanhando o avanço da doença, desde o surto inicial, em uma cidade chinesa, a evolução do contágio de pessoas de outros países e continentes, as implicações na vida humana, em nosso cotidiano, as implicações políticas e religiosas, as consequências para toda a sociedade. Ruas vazias, lojas fechadas, turbulências econômicas, aglomerações de mascarados, hospitais lotados. As pessoas acompanham surpresas pela televisão. Exceto, os fãs da cultura POP que já assistiram toda essa sucessão de acontecimentos em 2011, através do filme Contágio, de Steven Soderbergh, com um elenco estelar. Matt Damon, Jude Law, Kate Winslet, Laurence Fishburne, Marion Cotillard e Gwyneth Paltrow. Confira o trailer:

No filme, uma jovem executiva (Paltrow) faz uma viagem de negócios até Hong Kong, por orientação da empresa onde trabalha. A noite, para relaxar, ela se diverte num cassino e experimenta comidas exóticas. Antes de retornar até a sua família em Minneapolis, ela viaja de avião até Chicago para um encontro rápido com um amante. O que parece parte de uma rotina casual, resulta numa gripe com leves sintomas. Mas a mulher retorna para casa, cada vez mais vulnerável. Até desmaiar. O marido leva até o hospital, mas a doença que aflige a executiva é desconhecida e ela morre. Outras pessoas demonstram o mesmo quadro de sintomas.

Infectologistas investigam a doença e a origem, enquanto mais vítimas são afetadas. As dificuldades surgem pelo caminho. Limitações orçamentárias, desmandos políticos, oportunistas espalham fake news pela Internet, reações de pânico pelo mundo, enquanto a nova doença se alastra. Cidades são colocadas em quarentena. Após o isolamento do vírus, a nova doença é classificada como MEV-1. Gradualmente, após infectar populações em diversos países, a doença ganha escala planetária e torna-se uma pandemia. O filme é uma ficção. Mas, hoje, revemos esse filme como uma previsão da realidade.

É impressionante, o grau de realismo construído com habilidade pelo diretor Soderbergh. O roteiro é muito bem desenvolvido, além da entrega do elenco de grandes nomes do cinema mundial. Em 2011, quando lançado no Festival de Veneza, na Itália, foi celebrado pelos críticos, justamente por seu extremo realismo. O filme foi até celebrado pelos cientistas. A pandemia fictícia tem desdobramentos na sociedade, implicações políticas e religiosas, colapsos econômicos, medidas extremas. Se em 2011, vimos nessa ficção, hoje está nos noticiários. Curioso que alguns críticos da época, classificarão o filme como alarmista, no contexto de que a maneira como a pandemia é retratada nunca poderia acontecer na vida real. Porém, a resposta está aí.

Vale ainda destacar a precisão do filme em retratar como a doença se origina, como contamina as pessoas, como se espalha pelo mundo e como impacta a sociedade. O diretor ainda deixou reservado uma surpresa dramática guardada para o final do filme. Tal abordagem, faz com que Contágio ganhe o interesse renovado por parte do grande público que o procura nos serviços de streaming. Estava disponível no Netflix, ano passado, mas agora passou a ser exclusivo no HBO Go. Em breve, será parte do catálogo do novo serviço HBO Max, ainda não lançado no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *