SiriLista: Em tempos de pandemia, conheça 11 filmes contagiosos

Não é de hoje que Hollywood explora o surgimento de doenças que se alastram na sociedade para provocar o medo no público. Tornou-se subgênero do cinema catástrofe. Além de outra variante, consolidada no subgênero de filmes de zumbi. Por isso, separamos os 11 melhores filmes sobre vírus mortais que ameaçam a sociedade:

1. O drama Transpacífico (1939), de Lew Landers: Retrata a rotina de uma embarcação que parte de Xangai, com destino a São Francisco. Um chinês clandestino está infectado pelo cólera e espalha a doença entre os tripulantes. O engenheiro chefe e o médico da tripulação precisam trabalhar juntos para enfrentar a epidemia, apesar da rivalidade por serem apaixonados pela mesma mulher, uma enfermeira, antes de chegarem aos Estados Unidos;

Pânico nas ruas (1950) – Reprodução

2. O drama policial, Pânico nas Ruas (1950), de Elia Kazan: Na trama, vencedora do Oscar de Melhor Roteiro, um médico militar descobre que um imigrante recém chegado morreu, não apenas pelos tiros de um assassino, mas também por uma grave doença. O médico deduz que os assassinos podem estar infectados e precisa convencer a polícia para iniciar uma perseguição e evitar o risco de uma epidemia;

Vampiros de Alma (1956) – Reprodução

3. O clássico da Ficção Científica, Vampiro de Almas (1956), de Don Siegel, mostra uma pequena cidade do interior norte americano em que os habitantes são “substituídos” por versões diferentes, como se infectados por uma doença, provocando pânico e paranoia. O filme, na verdade, promovia uma crítica disfarçada ao comunismo e foi como propaganda política e ideológica, mas é perfeitamente adequado ao subgênero. De tanto, sucesso, o filme teve diversas refilmagens;

A Noite dos Mortos-Vivos (1968) – Reprodução

4. O clássico de terror, A Noite dos Mortos-Vivos (1968), de George Romero: Inaugura todo o subgênero de filmes de zumbi, embora não seja o primeiro filme com zumbis. Filmado em preto e branco, o primeiro filme de Romero já mostra o início de um apocalipse zumbi, quando mortos retornam a vida e um grupo de jovens luta para sobreviver, isolados numa fazenda. O fenômeno zumbi se alastra como o contágio de uma doença. Inúmeros filmes e séries segue a linha como partes do subgênero;

A Última Esperança da Terra (1971) e; Eu Sou a Lenda (2007) – Reprodução

5. A ficção científica, A Última Esperança da Terra (1971), de Boris Sagal: Mostra o astro Charlton Heston (Ben-Hur, Planeta dos Macacos) como um médico, único sobrevivente da raça humana, que pesquisa para encontrar uma cura para a praga que transformou seres humanos em zumbis famintos. O público atual conhece mais a refilmagem, Eu Sou a Lenda (2007), com Will Smith;

O Enigma de Andrômeda (1971) – Reprodução

6. No mesmo ano, foi lançado outro clássico da ficção científica, O Enigma de Andrômeda (1971), de Robert Wise: Baseado no romance de Michael Crichton, um satélite artificial cai no Novo México e infecta os habitantes de uma cidade do interior com uma misteriosa doença, com alto risco de contágio e mortalidade. Um grupo de cientistas e militares unem esforços para investigar a doença e buscar uma cura. Em 2008, a trama ganhou uma refilmagem como mini-série para a televisão;

A Epidemia (1995) – Reprodução

7. O drama e suspense Epidemia (1995), de Wolfgang Petersen: Com temática semelhante a Enigma de Andrômeda, mostra também as implicações políticas e militares. O interesse dos governos em utilizar a nova doença como arma biológica. O surto de uma nova variante do ebola aflige a população do Zaire, na África. A doença é mantida em segredo pelo governo. Mas o mesmo vírus atinge os moradores de uma pequena cidade no interior da Califórnia, Estados Unidos. Um grupo de cientistas, políticos e militares tentam impedir que a doença se espalhe. Nem todos;

12 Macacos (1995) – Reprodução

8. A ficção científica, Os 12 Macacos (1995), de Terry Gilliam: Num dos seus melhores filmes, inspirado no curta-metragem francês La Jetée (1962). Uma catastrófica doença aniquila a humanidade no futuro. Desesperados, os cientistas criam uma máquina do tempo e envia um viajante (Bruce Willis), aos tempos de hoje, para tentar deter a propagação do vírus. Com poucas informações pare deter o início da praga, O viajante sabe que o vírus foi resultado de um ataque biológico do grupo terrorista conhecido como Exército dos 12 Macacos. Do grande sucesso, a trama resultou numa série homônima, com várias temporadas;

Extermínio (2002) – Reprodução

9. O terror, Extermínio (2002), de Danny Boyle: Mais um exemplar do subgênero zumbi. Jovens ativistas invadem um laboratório londrino e libertam símios, mantidos em cativeiro, sem saber que os animais estão infectados por uma variante mais letal do vírus da raiva. Livres, os animais desencadeiam uma epidemia que se espalha pela população da Inglaterra. Um paciente acorda de um coma no hospital, depois de 28 dias, e esbarra com a cidade de Londres, num cenário pós apocalíptico. Ele encontra alguns sobreviventes que lutam continuamente com humanos transformados em zumbis. Atente que a premissa do filme inspirou a série em quadrinhos de sucesso, The Walking Dead. Depois, transformada em série de TV, de sucesso, em produção até os dias de hoje;

Filhos da Esperança (2006) – Reprodução

10. A ficção científica, Filhos da Esperança (2006), de Alfonso Cuarón. Num futuro em que a humanidade sofre com uma doença de infertilidade, um funcionário público inglês vivido por Clive Owen se surpreende e passa a ajudar uma refugiada africana que milagrosamente está grávida, trazendo esperança para a cura da doença. Entretanto, ajudar significa contrariar as normas restritivas do governo. O filme recebeu três indicações ao Oscar, nas categorias de Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Fotografia e Melhor Edição e conquistou o Saturn Award de Melhor Filme de Ficção Científica;

Ensaio sobre a Cegueira (2008) – Reprodução

11. A ficção científica, Ensaio Sobre a Cegueira (2008), do diretor brasileiro Fernando Meirelles, adaptado do romance do escritor português José Saramago. Uma nova doença provoca cegueira branca nas pessoas e se espalha por uma cidade, causando um grande colapso na vida das pessoas e abalando as estruturas sociais. Naturalmente, a doença da cegueira retratada na trama é metafórica, no sentido de mostrar a “cegueira” da estupidez humana. O filme foi lançado no Festival de Cannes e, apesar de receber críticas divididas sobre sua qualidade, teve a aprovação do próprio Saramago que chorou de emoção ao assistir a adaptação nas telas e revelou ter ficado tão feliz quanto no dia em que terminou de escrever o livro.

Se você vai ficar em casa e quer conhecer grandes filmes sobre doenças contagiosas afetando a sociedade, a biblioteca é grande e diversificada. Vale a pena conferir para se cuidar melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *