ERASED Crítica

ERASED (2020) | Crítica

E a Netflix voltou a nos presentear com um anime de primeira, após grandes nomes com BNA (Crítica Aqui) e Nanatsu no Taizai, agora ERASED entra no hall de obras a se observar quando você procura por um anime “fora da curva”. Confira prévia:

A premissa do anime não é algo que nunca foi visto, basicamente ele nos apresenta um protagonista que “possui” uma habilidade especial, nesse caso algo que ele chama de “revivescência”, que o obriga a voltar no tempo e descobrir o que está errado antes que uma tragédia aconteça. Mas nem por isso a história se torna massante, pois o autor nos mostra um ponto de vista que nos prende e faz com que o mistério por trás de sua habilidade nos deixem sempre com vontade de ver mais.

Como dito no parágrafo anterior, a história por trás da habilidade do “Satoru”, vamos chamar ele assim, parece estar muito ligada ao seu passado e os acontecimentos que envolvem sua infância, sistematicamente esquecida pelo protagonista, com uma ajudinha de sua mãe. Mas lembrem-se, o carro chefe dessa animação é o mistério, e é claro que as coisas vão acontecer para que Satoru esteja mais uma vez de frente com o seu passado e a série de casos de desaparecimento de crianças durante seu ano escolar na quinta série.

Aliás, a volta no tempo que ele faz até esse momento é uma das coisas mais interessantes no anime. Imagine você voltar 18 anos (exatamente isso!!!) poucos dias antes da série de desaparecimentos começarem, e você ser o único ali capaz de tentar impedir que isso aconteça, mesmo se sua memória desses dias estiver “faltando pedaços”. E tudo isso para salvar a vida das pessoas que você ama.

A adaptação para anime do mangá de Kei Sanbe está impecável, mostrando um tom angustiante do protagonista que tenta desesperadamente alterar o passado de sua infância tentando salvar a vida das crianças que foram raptadas em sua linha do tempo original, para assim, quem sabe, e aqui vai um SPOILER, salvar a vida de sua mãe que morreu nas mãos do raptor das crianças, 18 anos depois do acontecido no seu passado. (parece meio confuso, né?).

Nossa nota? Que tal…

Veja outras críticas nossas, relacionadas ao Mundo Otaku

Enfim, música, personagens, ambientação, reviravoltas… Praticamente tudo te prende a premissa desse anime, que também possui uma série, de mesmo nome, disponível na Netflix (Ainda assistindo, mas pelo que li na internet também merece atenção).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *