HBO Max: COVID-19 pressiona WarnerMedia a adiantar lançamento do seu novo streaming

Com a pressão do vírus, a Warner mudou de planos para adiantar o lançamento do HBO Max para abril de 2020, nos Estados Unidos. Diante dessa crise sem precedentes na história humana, em decorrência da Pandemia, provocada pelo vírus Covid-19, que atinge igualmente o mercado de entretenimento como um meteoro, em escala planetária, os grandes conglomerados de mídia também sofrem os efeitos e são obrigados a se adaptar e reagir ou enfrentar consequências. É o caso do grupo AT&T, primeira e maior empresa de telecomunicações do mundo que, em 2016, comprou todo o grupo, hoje chamado Warner Media, que engloba estúdios, emissoras de TV, salas de cinema, produtores de filmes, animações e séries.

No surgimento do mercado de streaming de filmes impulsionado pelo Netflix, a Warner começou a preparar sua entrada nesse mercado, com o lançamento do novo serviço HBO Max, previsto para estrear nos Estados Unidos, em maio próximo. Acontece que a crise global provocada pela pandemia, precisou tirar as pessoas das ruas, das lojas, dos estabelecimentos e dos cinemas, devido a quarentena. Grande prejuízo para os estúdios. Quase todas as produções de filmes e séries paralisadas. Quase todos os lançamentos adiados ou cancelados. Mais pessoas em casa significa maior demanda por serviços de streaming. Com isso, a Warner mudou de planos para adiantar o lançamento do HBO Max para abril de 2020, visando aproveitar o novo comportamento do público. Apesar de não ter condições de lançar em escala global, à princípio, a Warner vai enfrentar um páreo duro diante de tantos concorrentes. À cada dia, chegando mais. É Netflix, Amazon, Disney+, Starts, FoxPlay, etc, etc, etc… Portanto, não espere a chegada da HBO Max no Brasil tão cedo.

O futuro serviço da Warner deve vir recheado e promete mais de 10 mil horas de conteúdo. Com produções da Warner, New Line, HBO, Cinemax, DC Comics, Cartoon Network, Hannah Barbera, clássicos da Criterion Collection, do TCM e da extinta RetroTV, todos os animes japoneses do Studio Ghibli, atualmente no Netflix, outros animes da Crunchyroll, produções da BBC, inclusive Doctor Who, TNT, TBS, CW, jogos da NBA, documentários da TRU TV e do History Channel, além de shows, esportes e as notícias da CNN. A Warner poderá até ser novata com a nova plataforma, mas tem condições de fazer frente a todos os seus rivais de peso. Que venha a concorrência!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *