Ishinomori: O Legado | Artigo

Ishinomori, cujo nome de nascimento é Shotaro Onodera, nasceu em 25 de Janeiro de 1938 em Miyagi, Japão. Passou sua adolescência nessa vila até mudar-se para Tokyo e morar no edifício Tokiwa-Seapartment.

Inicialmente, almejava ser um romancista, foi o contato com Osamu Tezuka que o incentivou a seguir carreira no mundo do mangá, onde se tornou um dos autores de maior prestígio de todo Japão, sendo um dos mais famosos frequentadores da lendária pensão Tokiwa-so para jovens aspirantes a mangaká.

Este prédio era o local do estúdio de Tezuka, localizado em Shiina Machi onde ali moravam muitos jovens artistas de manga. Além de Shotaro, Fujiko Fujio, criador de DoraemonAkatsuka Fujio, um dos maiores escritores de histórias humorísticas e Mizuno Hideko. Ali viriam a se tornar os pilares da expansão no mundo do mangá nos anos 60.

Ishinomori foi uma das mais importantes figuras no mundo do mangá, desenhava cerca de 500 páginas ao mês e manteve-se ativo por seus mais de 40 anos de carreira. Seu estilo único e sequência de quadros que transmitiam uma forma quase cinematográfica de expressão foram influência para todos os artistas que o procederam. Apesar de ter sido, incontestavelmente, um gênio, era sempre descrito como um senhor gentil e bem-humorado, além de forte sentimento anti-militarista, consequência direta de sua juventude durante o período da Segunda Guerra Mundial. Go Nagai se tornou um de seus mais famosos aprendizes e hoje também é conhecido como um dos mestres da arte sequencial japonesa, Rumiko Takahashi dissera publicamente que Cyborg 009 fora o primeiro mangá que colocara em mãos e Katsuhiro Otomo criou sua obra-prima, Akira, inspirado por seus trabalhos, em especial, Genma Taisen. Shotaro Ishinomori figura como o segundo maior nome do mangá em todo Japão, ficando abaixo apenas de seu mentor Osamu Tezuka, cujo foi por diversas vezes comparado e até hoje é considerado o único mangaka que foi capaz de fazer frente ao consagrado “Deus” do Mangá.

Em termos de conteúdo ele produziu adaptações para mangá de trabalhos muito influenciais e inteligentes de obras de escritores como Ray Bradburry, Jack Finney, Isaac Asimov e John Wyndham.

Nos anos 50, realizou adaptações de diversas obras literárias e contos de ficção científica. Se tornou famoso com Kaiketsu Harimao, herói malaio que lutava pela libertação de seu povo, oprimido por inescrupulosos tiranos do ocidente.

Nos anos 60 sua maior obra foi Cyborg 009, mangá de enorme sucesso, e que rendeu 3 animes, sendo a mais recente de 2001. Foi uma das obras mais longas feitas por Ishinomori, e devido a sua morte, a história não teve término.

No início da década de 70, Ishinomori lançou uma história adulta e muito polêmico. O título da obra era “Kamen Rider” (Motoqueiro Mascarado), que apresentava um jovem com a capacidade de se transformar num monstro-inseto como protagonista (o visual do personagem era monstruoso ao extremo, bem diferente do qual conhecemos), o qual lutava contra a organização criminosa Shocker. A comercialização dessa obra naquela época foi proibida, principalmente pelo fato de apresentar duras críticas ao Governo Japonês, o qual era representado pela organização Shocker. Porém, durante o ano de 1971, com inspiração no trabalho do mestre Shotaro, a Toei Company trazia às telas do cinema, àquele que se tornaria um dos mais conhecidos heróis de todos os tempos, intitulado devidamente como Kamen Rider. O nome continuou o mesmo, porém com algumas mudanças no roteiro, onde este herói, diferente dos que anteriormente apareceram, lutava em tamanho humano contra monstros também de tamanho humano; ele continuava à ter uma aparência muito mais próxima a um monstro mas bem menos “chocante” que no mangá.

Ishinomori/Tokusatsu – Reprodução

TEZUKA E ISHINOMORI

Ele fez em sua primeira aparição, um sucesso tão grande que poderia ser comparado ao do gigantesco e inabalável primeiro Ultraman, o que “acarretou” a geração e criação de várias e várias séries Kamen Rider, sucessivamente, provocando aquilo que podemos chamar de “Henshin Boom” (heróis que se transformam), o que pode ser considerado, uma das grandes realizações e feitos do mestre Shotaro, dentre tantas outras.

Vale lembrar que obviamente a versão para TV foi extremamente “suavizada” em relação ao original, e após o grande sucesso da série televisiva, o mestre Shotaro relançou o mangá, mas dessa vez seguindo o estilo da série de TV (tanto os visuais dos personagens quanto as tramas). Este “mestre” foi também um dos grandes responsáveis pelo crescimento da poderosa Toei Company, inspirando algumas das maiores séries da empresa, e ajudando este “gigante das séries de super-heróis” à se tornar uma das maiores produtoras de séries japonesas do estilo, e claro, uma das maiores produtoras do mundo. O já citado “Henshin Boom” gerou um número bem maior de séries semelhantes entre si do que o próprio Ultraman conseguiu, como podemos citar num exemplo rápido, Kikaider, Inazuman, Shiro Jishi Kamen, Lion Man (da P Production, criadora do Spectreman), que literalmente invadiram os canais de televisão do Japão, tanto que até a Tsuburaya, berço do Ultraman, decidiu arriscar-se nesse gênero, lançando Astekaizer (criado por Go Nagai) e Koseidon. Este dito “grupo de heróis que se transformavam para enfrentar monstros e criminosos”, acabaram por formar um novo gênero que ficou conhecido como “Henshin Hero” e que até os dias de hoje ainda tem integrantes acoplados à sua lista!! Uma parte interessante neste fato das criações de Ishinomori, é que o herói Kamen Rider, fez um sucesso tão grande, que mesmo sendo um “herói que se transforma”, acabou formando sua própria “família” dando origem à mais um gênero, que levou o nome do próprio herói e que vem sendo feito até os dias de hoje, como “Gênero Kamen Rider”.

Ishinomori/Tokusatsu – Reprodução

Ishinomori foi também responsável por inaugurar o gênero dos Super Sentai com suas séries Himitsu Sentai Goranger e JAKQ Dengekitai. Nos anos 80, lançou HOTEL, mangá vencedor de prêmios importantes e já até adaptado em uma telenovela de sucesso. Ainda viria a ser reconhecido pelo seu pioneirismo no desenvolvimento de mangás didáticos, dos quais se destacam Manga Nihon Keizai Nyuumon(Introdução a Ecônomia Japonesa em Mangá), traduzido para o inglês pelo próprio Ishinomori e utilizado como objeto de estudo na renomada Universidade da Califórnia, e Manga Nihon no Rekishi(A História do Japão em Mangá). Nos anos 90 foi contratado pela Nintendo Power para realizar a adaptação oficial em mangá do jogo The Legend of Zelda: A Link to the Past e deixou nas mãos do jovem mangáka Kazuhiko Shimamoto, o direito de produzir o revival de Skull Man, em uma sequência totalmente inédita.

No Brasil, suas séries mais conhecidas foram Kamen Rider Black, e Patrine, exibidas pela Rede Manchete; Machine Man transmitida pela Rede Bandeirantes e Rede Record; e Bicrossers pela Rede Globo, sendo todas dirigidas ao público infantil. Alguns ilustres desconhecidos também deram as caras na TV Tupi como Cyborg 009 e Esquadrão Arco-Íris. Mas talvez a obra mais representativa de Shotaro a chegar no Brasil tenha sido Cyborg 009 The Cyborg Soldier, readaptação de seu famoso mangá realizada em 2001 e também a mais fiel ao material original, infelzimente vítima de pouca repercussão quando exibido pelo Cartoon Network. Ghenma Wars, outro anime baseado nos mangás de Ishinomori,deu as caras no Animax, porém em versão repleta de cortes, o longa-metragem baseado na mesma obra já havia sido antes exibido pelo Multishow nos anos 90. Por fim temos 009-1, que teve sua estreia no Animax em 2008.

Ishinomori morreu por complicações cardíacas no dia 28 de Janeiro de 1998. Seu último trabalho foi a série tokusatus para TV, Voicelugger, exibido postumamente meses depois. Deixara inacabados os mangás Cyborg 009, cujo final era prometido para 2000, a data prevista por Nostradamus para o fim do mundo, e HOTEL, que nunca cessou publicação desde os anos 80. O trabalho de Ishinomori ganhou novo fôlego com a ajuda de seu filho, Akira Onodera, e o character design, Naoyuki Konno, que trabalharam juntos em Jinzo Ningen Kikaider – The Animation, Kikaider 01 The Animation, Kikaider vs Inazuman,Cyborg 009 The Cyborg Soldier e 009-1. O final da série Cyborg 009 The Cyborg Soldier foi baseado nos manunscritos finais deixados por Ishinomori como a conclusão de sua grande saga.

Ishinomori/Tokusatsu – Reprodução

O que você achou desse artigo??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site…

Por Walmick Martins

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *