O Justiceiro – 2ª Temporada (2018) | Crítica

É tiro, porrada e bomba…

É verdade que muita gente tá abalada com os cancelamentos das séries dos heróis da Marvel pela Netflix. Conheço muita gente que diz que nem vai assistir à essa segunda temporada de O Justiceiro por acreditar que também deverá ser cancelada, mas acreditem: Vale a pena assistir!!!

  • Demolidor: Netflix anunciou cancelamento da série  Veja aqui!
  • Punho de Ferro: Netflix cancela série Saiba mais.
  • Luke Cage: Mais uma série Marvel é cancelada pela Netflix Veja a notícia.

A série começa nos mostrando que Frank Castle (Jon Bernthal), usando o nome de Pete Castiglione, está tentando levar uma vida normal, como um mochileiro viajando de cidade em cidade, depois dos acontecimentos da primeira temporada. Mas se ele não procura o problema, o problema vem até ele. As coisas começam a conspirar pra que Castle volte à sua vida de Justiceiro, quando um grupo invade um bar, em que ele estava, para sequestrar uma jovem (Giorgia Whigham)… E é nesse momento que O Justiceiro vem à tona.

Por salvar a jovem, que se apresenta a ele como Rachel, Castle acaba sendo perseguido por um fanático religioso que foi enviado para caçar a menina. John Pilgrim (Josh Stewart) tentará a todo custo fazer o que foi mandado para fazer e graças a ele temos uma cena estilo Assalto ao 13º DP (1976), que ficou muito boa na série… pra mim é um dos melhores episódios, mesmo tendo achado seu desfecho um pouco forçado.

A série traz essas duas tramas paralelas: Em uma Frank Castle tenta proteger a garota, que conheceu no bar, de conspiradores, que enviaram John Pilgrim e que a querem morta para proteger um segredo que possuem e que , obviamente, não querem que seja revelado. E a outra vertente gira em torno de Billy Russo (Ben Barnes), que após o fim da primeira temporada parece ter perdido a memória e diz não lembrar de nada do que fez e nem do que fizeram com ele, mas ainda assim consegue fugir e chamar a atenção da Agente da Segurança Nacional, Dinah Madani (Amber Rose), e de Castle também.

Jon Bernthal, mais uma vez encarna o personagem (Frank Castle/O Justiceiro) de maneira fantástica e começa a ficar difícil não ligarmos um ao outro. Ben Barnes é outro ator que mandou muito bem interpretando um Billy Russo desmemoriado e com sérios problemas psicológicos, chegando a me fazer ter pena em certos momentos (mesmo sabendo de tudo que ele é o um dos “vilões” da série), gostei muito da atuação dele. Mas pra que ele se tornasse o Retalho dos quadrinhos (que era o que todos esperavam), poderiam ter caprichado mais na maquiagem.

À esquerda o vilão Retalho dos quadrinhos e à Direita o Billy Russo da 2ª temporada da Série da Netflix – Reprodução

Além deles também tivemos algumas caras já conhecidas da primeira temporada, como a do irmão de armas de Frank e Billy, Curtis Hoyle(Jason R. Moore), e também personagens de outras séries do Universo da Marvel na Netflix, como Brett Mahoney (Royce Johnson) e Karen Page (Deborah Ann Woll), esta última fazendo uma breve, mas importante aparição nesta temporada. Outra personagem nova, sem ser Rachel e Pilgrim é a psiquiatra do Billy Russo, a Dra. Krista Dumont (Floriana Lima / Supergirl).

Como já disse anteriormente, recomendo a série, mas não discordo das críticas que tenho lido sobre a falta de história dessa segunda temporada, claro que poderiam ter trabalhado melhor essa questão, mas estamos falando do Justiceiro… Ele nem precisa de tanta história assim. Daria umas 3 patas e meia, mas ainda não possuímos essa nota aqui… então:

Classificação: 

Segue o trailer, pra vocês darem uma conferida no que os aguardam nesta temporada:

O que você achou dessa crítica??? Espero que tenham gostado… Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site.

 

 

 

6 Replies to “O Justiceiro – 2ª Temporada (2018) | Crítica”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *