Justiceiro: Melhor Fase nos Quadrinhos | Raio-X #1 (2/3)

 

É fato que Frank Miller é praticamente um Rei Midas dos quadrinhos, pois quase tudo em que pôs as mãos vale ouro hoje para os fãs, e não foi diferente na fase que passou à frente do Demolidor, quando também utilizou o Justiceiro. Foi nos anos 80, escrevendo as histórias do demônio da Cozinha do Inferno, que Miller, além de aproveitar o seu xará dos quadrinhos, atribui-o uma personalidade mais complexa: a do anti-herói psicopata. Como já de costume na carreira de Frank, a fase se tornou clássica e nessa sequência o Demolidor tenta impedir que o Justiceiro mate os traficantes responsáveis por assassinar crianças. Enquanto Matt buscava levar os bandidos à Justiça, Castle queria julgá-los com as próprias mãos. Muito do que Frank Miller criou para o personagem é aproveitado até hoje, inclusive, o seu eterno embate moral com o Demolidor pode ser visto na 2ª temporada do Demolidor na Netflix.

  • Veja a nossa Crítica da segunda temporada de “O Justiceiro”Saiba Mais.
  • Vamos reler o Especial “O Justiceiro: A Origem | RAIO X #1″ Saiba Mais.
O Justiceiro/Marvel Comics – Reprodução

Mas se perguntarmos a dez leitores de quadrinhos e fãs do anti-herói, qual a melhor fase do Justiceiro nos quadrinhos, acredito que onze responderão que foi a de Garth Ennis à frente do personagem. Ennis passou oito anos como escritor do Caveira no Peito e no inicio as histórias assumiram um ar mais cômico passando, ao longo do tempo, a obter uma abordagem mais séria, que eternizaria sua passagem na memória dos fãs. De início veio à minissérie Nascido para Matar, onde Ennis nos relata que a psicose de Castle é oriunda de sua época no Vietnã, e que a perda da família seria apenas o gatilho para Frank por para fora tu que já havia dentro dele. Logo após, as histórias do Justiceiro escritas por Ennis migraram para o selo adulto chamado Marvel MAX, se tornando uma séria aclamada e longeva, sendo considerada, junto com a Nascido para Matar, a obra definitiva do personagem, servindo, inclusive, de inspiração para dois filmes sobre o personagem lançados na década passada.

Para quem quer conhecer essas histórias, a Panini vem desde o ano passado publicando em edição de luxo essa fase magistral do Garth Ennis à frente do personagem. Confiram abaixo detalhes do título:

O Justiceiro/Marvel Comics - Reprodução
O Justiceiro/Marvel Comics – Reprodução

Justiceiro – O Princípio, por Garth Ennis, Darick Robertson, Lewis Larosa e Leandro Fernández (formato 26,7 x 17,7 cm, 339 páginas, R$ 113,00). Esse volume reúne as edições publicadas originalmente em Born 1-4 e Punisher MAX 1-12.

“Muito antes de sua família ser assassinada por mafiosos, já havia um monstro não tão adormecido nas profundezas da alma de Frank Castle, e ele despertou em toda sua fúria na Guerra do Vietnã. Acompanhe a trajetória do mais sanguinário anti-herói da Casa das Ideias em meio aos horrores de um dos conflitos mais violentos da história moderna. Décadas depois, Nova York é seu campo de batalha e os criminosos, seus inimigos. Mas é o retorno de um velho aliado sedento de vingança que transforma a vida de Frank num verdadeiro tormento. E, quando uma bomba explode num pub da Cozinha do Inferno, o Justiceiro embarca em uma missão que o colocará contra duas gangues rivais. O genial roteirista Garth Ennis se une aos talentosos artistas Darick Robertson, Lewis Larosa e Leandro Fernández para trazer a você o material que redefiniu o Justiceiro”.

 

O Justiceiro/Marvel Comics - Reprodução
O Justiceiro/Marvel Comics – Reprodução

Justiceiro – Mãe Rússia, por Garth Ennis, Doug Braithwaite, e Leandro Fernández (formato 26,6 x 17,4 x 2 cm, 424 páginas, R$ 124,00). Nesta sequência Frank Castle enfrentará o exército russo.

“Nick Fury tem um serviço para o Justiceiro — uma missão que levará o mundo à beira de uma guerra nuclear. O mais letal retrovírus que já se viu está escondido nas profundezas de um silo de mísseis nucleares russo, com um pequeno exército para protegê-lo. Mas, enquanto Frank luta para proteger a vida de uma única inocente, os militares fazem sua jogada. A Guerra Fria é reaquecida, rumando depressa para o Armagedom na Mãe Rússia. De volta aos Estados Unidos, Nick Cavella arrisca uma estratégia ousada para acabar com o Justiceiro de uma vez por todas. Mas, quando uma onda de violência atinge Nova York como um tsunami, outros predadores começam a emergir das sombras, ávidos para ajustar velhas contas. E uma gangue de traficantes de mulheres do leste europeu entra na mira de Castle. Homens frios, sanguinários e cruéis, os escravistas formam um grupo de ex-soldados mais bem-preparado do que qualquer gangue de mafiosos que Frank já enfrentou. Eles estão prontos para ir à guerra para defender o que é seu, mas será que estão preparados para o tipo de combate que o Justiceiro trava diariamente?”

O Justiceiro/Marvel Comics - Reprodução
O Justiceiro/Marvel Comics – Reprodução

Justiceiro – Barracuda, ainda em pré-venda a HQ traz a parceiria Garth Ennis com Góran Parlov, Leandro Fernández e Lan Medina (formato 26 x 17 x 2,1 cm, 440 páginas, R$ 129,00).

“Com a intenção de derrubar uma organização criminosa sediada em miami, frank castle viaja até a cidade pronto para mais um massacre. Ele só não imaginava que encontraria lá o mais psicótico adversário de todo o seu rol de inimigos… barracuda! também nesse encadernado: acompanhe o justiceiro em uma perseguição a seu inimigo jurado, o general nikolai zakharov, no Afeganistão, o país conhecido como “a terra que engole exércitos”. E acompanhe enquanto o anti-herói é impiedosamente caçado por cinco viúvas de suas antigas vítimas”.

O que você achou desse Especial??? Espero que tenham gostado, mas lembrem – se, o dividimos em três incríveis partes e essa é a segunda. Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *