O Príncipe Dragão – 1ª Temporada | Crítica

“A trama é bem desenvolvida, e com reais perspectivas de se tornar ainda maior…”

Nasci numa época abençoada pelos quadrinhos, contos e lendas, e suas respectivas adaptações, logo pude desfrutar de personagens que marcaram não apenas a minha geração, mas as vindouras. Hoje, quando vejo aquele herói em live – action, é algo extraordinário, uma realização indescritível. É bem verdade que as vezes sou surpreendido negativamente, mas de maneira geral, temos sim, realizado pequenos vislumbres de criança. Mas, por que tecer tais comentários, quando iremos falar da mais nova animação original do serviço de streaming Netflix, O Príncipe Dragão? Simples, por que vivemos uma vertiginosa queda na produção qualificada de novas animações; cite uma nova animação – e não animes – que realmente são muito bons? Você contará nos dedos. No entanto, O Príncipe Dragão é uma grata surpresa.

Antes, seres mágicos e humanos conviviam num mesmo ambiente pacificamente, mas a cobiça, sentimento exclusivamente nosso, arrastou povos, clãs, elfos, animais mágicos para um embate sem fim, resultando na separação das raças e a destruição do único herdeiro dos dragões. A história não nos faz viajar profundamente ao passado, na perspectiva de entender o que realmente aconteceu, mas faz o espectador ter a mesma noção que os protagonistas da animação – Callum e Ezran, filhos do rei Harrow -. O que é bastante interessante, pois, nos submetem a descobrir os segredos, as verdades a cada novo episódio, e isso é feito muito bem pela equipe de escritores, comandada por Aaron Ehasz – o mesmo que trabalhou em Avatar: a Lenda de Aang – e Justin Richmond. Já que tocamos no assunto, o roteiro de “O Príncipe Dragão” é muito bem construído, personagens que beiram o profundo e o convencional, logo, dois maiores segmentos de público – o adulto e jovem – podem ser atraídos pelo belo trabalho.

Os traços gráficos de “O Príncipe Dragão” tentam mesclar a computação gráfica e desenhos feitos a mão, o que se revelou uma grande discussão entre críticos e fãs da nova animação, levando os criadores a utilizarem vários meios midiáticos, se comprometendo com público, de que eles tratarão melhor dos desenhos na próxima temporada. Mas, sinceramente, acho tudo isso de um choro desproporcional, afinal de contas amávamos desenhos nas décadas de 80, 90 do século passado, e os traços não eram dos melhores, o que realmente importava sempre foi, e sempre será uma boa história. E sobre a animações, os traços do “O Príncipe Dragão” acompanharam sim a qualidade da história, bem desenvolvidos e acima da média.

A animação “O Príncipe Dragão”, com o selo original Netflix, não decepciona, pelo contrário, fascina, faz você assistir, desejar o mais breve possível por novos capítulos. Distribuído em 9 episódios, a animação é coerente. A trama é bem desenvolvida, e com reais perspectivas de se tornar ainda maior, afinal já foi confirmado pela Netflix, a sua segunda temporada para 2019.

Classificação: 

O Príncipe Dragão encontra-se no catálogo do serviço de streaming mais popular no Brasil, Netflix.

O que você achou dessa Crítica??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram e no Twitter !!!

E continue acessando o nosso Site.

2 Replies to “O Príncipe Dragão – 1ª Temporada | Crítica”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *