Slender Man: Pesadelo Sem Rosto (2018) | Crítica

Slenderman ou Slender man é um personagem fictício sobrenatural criado por Eric Knudsen. Também há um game baseado na lenda: Slender: The Eight Pages, criado pela produtora independente Parsec Productions.

Recentemente foi lançado um filme baseado no mesmo que foi dirigido por Sylvain White, “Slender Man: Pesadelo sem rosto” que se encontra em exibição nos cinemas deste o dia 23 de agosto de 2018 no Brasil e nos Estados Unidos dia 10 de agosto, e, infelizmente, não teve uma boa aceitação, mas por que??

O filme conta a história de um grupo de amigas Wren (Joey king), Hallie (Julia Goldani Telles), Chloe (Jaz Sinclair) e Katie (Annalise Basso) que decidem invocar Slender Man (Javier Botet), personagem que até então descriam. O mistério e a dúvida começa quando uma das garotas, Katie desaparece, o grupo passa a ver e sentir coisas estranhas.

Slender Man: Pesadelo Sem Rosto – Reprodução

De início é um tanto entediante por conta dos diálogos, a falta de ritmo, e principalmente pela falta do tão esperado “ terror”, o roteiro não é nem bom e nem ruim.

Sustenta-se num meio termo, possuindo “algumas cenas” que assustam pelo suspense, em determinadas partes pode se ver uma pequena semelhança com “O Chamado” – Ou seja, nada genuíno, original -.

Entretanto, “Slender Man: Pesadelo sem rosto” tem acertos diminutos, mas também insuficientes para trazer uma diferença satisfatória. Com dificuldades em seu roteiro, o longa não é bem tratado, não é coeso, como por exemplo, o trecho final é extremamente decepcionante, deixando várias “pontas soltas”, o que não agradou a mim, e nem a boa parte do público.

Classificação: 

O filme ainda está em cartaz nos cinemas.

O que você achou dessa crítica??? Deixem os seus comentários logo abaixo…

 

Curta a nossa página no Facebook!!!

Siga-nos no Instagram!!!

E continue acessando o nosso Site

Por Vanessa Valentim

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *