Star Trek: Picard – 1º Temporada (2020) | Crítica

Chega ao fim a tão aclamada primeira temporada de Star Trek: Picard da CBS, vista aqui no Brasil, através da Amazon Prime Video. Uma série que teve acertos e bem poucos erros (diria até que quase nenhum), onde souberam encaixar bem todas as peças de um quebra-cabeça misterioso. Paralelo a isso, souberam bem mesclar o novo com o antigo – atualizar -, não só em relação aos personagens, mas a tudo que representava o Universo de Jornada nas Estrelas, expandindo possibilidades. Confira prévia:

Sob o comando, em todos os sentidos, de Sir Patrick Stewart, tanto na produção quanto na atuação, vivenciando o comandante que nome a série. Dessa vez, não era uma simples missão de descobrir novos mundos, novas civilizações (apesar de que descobriu), mas de enfrentar antigos medos e provar, de uma vez por todas, que vidas (independente de serem sintéticas ou não) importam.

A série mostra um Jean-Luc Picard já com os sinais da idade bem definidos, avançados, além de estar abatido psicologicamente, pois ele foi responsável por salvar milhares de vidas, apesar da perda de outras. Porém, esse ato fez com que ele se tornasse um vilão para a frota estelar, além de ter sido afastado dela. Tornando tudo isso num grande fardo para ele carregar e que, se não deixasse tudo claro, ele não estaria cumprindo o dever dele como ex-capitão (e agora almirante) da frota estelar.

Star Trek: Picard/CBS/Prime Video – Reprodução

O jogo vira quando uma jovem mulher (que se parecia muito com a que ele via, nos seus sonhos, num quadro pintado pelo comandante Data e ele conclui que ela precisava de ajuda, porém, era só a ponta de um iceberg que o levou até a rever velhos conhecidos, não só da frota estelar, mas de suas viagens como capitão também.

Os dois últimos episódios (principalmente o último) mostra, o verdadeiro sentido da vida e como devemos valorizá-la; além de um final digno para um dos personagens mais queridos da franquia e uma nova vida para Jean-Luc Picard.

Star Trek: Picard foi uma produção que nos despertou diversos sentimentos, além de nos ensinar várias lições, tais como a valorização da vida, sacrifícios que devem ser feitos para um bem maior, o valor que uma amizade, independente da distância, pode ter, principalmente quando a pessoa não está bem, além de realizar desejos (por mais estranhos que pareçam), o que fez com que a série fosse uma poesia para quem é fã de ficção científica e, principalmente, fã da franquia de Jornada nas Estrelas o que faz com que seja uma das melhores séries já criadas, dessa aclamada franquia.

Classificação:

Veja outras críticas do streaming que hospedou o programa, a Prime Video:

Com 10 episódios, a primeira temporada de Star Trek: Picard estreou no dia 23 de janeiro de 2020 na Amazon Prime Video.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *