Tempo de Caça (2019) | Crítica

Esqueçam os dramas, produções sul-coreanas com características próprias e que encantam pela fotografia clara, narrativa consistente e muita dose de romance impossível, ou sofrível que tem fomentado um público cativo, seja na Netflix ou nos streamings Viki ou Kocowa. O mesmo berço do grande vencedor do Oscar 2020, Parasita, também é capaz de criar bons filmes de ação, com destaque para o novo lançamento da Gigante do streaming, Tempo de Caça da Sidus Pictures. Confira prévia:

Ao sair da prisão após três longos anos, Jang-Ho (Ahn Jae Hong) deseja uma nova vida, longe dos problemas sociais e financeiros tão arraigados em seu país, todavia, o preço da liberdade custará alto. Ho planejará um crime ousado, roubar um cassino clandestino e com a grana, mudar-se para a Taiwan. Com a ajuda de três amigos, apesar do perigo, a missão parecerá perfeita. Entretanto, não há ações delituosas perfeitas… Será contratado um vil assassino conhecido apenas por Han (Park Hae Soo), que caçará um a um, toda a equipe. 

Tempo de Caça é classificado como um filme policial, mas flerta perfeitamente com o gênero suspense. O diretor Yoon Sung-Hyun soube usar a trilha sonora, e os cortes da filmagem a seu favor, tornando-o numa complexa produção com uma ideia bastante simples. E se isso chamou a atenção, o que dirá da apresentação da Coreia do Sul real, à beira de uma desigualdade social intermitente, esquecida noutras produções. Sung-Hyun não poupou críticas ao modo de vida desumano em que seus compatriotas são submetidos, como por exemplo, a pobreza em meio a ilha de riqueza sul-coreana, ou a poluição exacerbada, tão característico em países que se esqueceram do próprio futuro.

Tempo de Caça/Netflix – Reprodução

O elenco não é um problema, pelo contrário, entendeu a temática e ajudou na harmonia e no desenvolvimento da trama. Todavia, o que atrai os olhares negativos para Tempo de Caça é o enredo. Não há confusões, ou embaraços graves, mas a escolha de protelar ideias, causa certa estranheza, pela hábil direção. O que é notório através do desfecho encontrado para o filme.

Com um estrutura enxuta, direta e uma mescla perfeita de suspense e ação, Tempo de Caça cumpre com a premissa básica prevista para produções dessa natureza, bem como é mais um indicativo da alta qualidade sul-coreana na industria cinematográfica. Não se enganem, e nem tentem criar resistência quanto as produções orientais, tem muita coisa boa por aquelas bandas. Não apenas animes, séries tokusatsu, ou dramas, há muitos bons filmes, novos conceitos de cinema, e que através do Oscar desse ano, ganharão força ainda mais.

Classificação:

Veja críticas de algumas das produções ligadas a Netflix:

O filme Tempo de Caça chegou no dia 22 de fevereiro à Netflix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *