Upload – 1° Temporada (2020) | Crítica

Com um roupagem contemporânea, repleta de possibilidades tecnológicas numa sociedade distante, a Amazon Prime Video encomendou Upload que chegou em primeiro de maio ao streaming. Confira prévia:

Nathan Brown (Robbie Amell) é um jovem programador de softwares, feliz com a sua vida, pois possui uma bela família, um bom emprego – apesar das dificuldades corriqueiras – e uma linda namorada – Ingrid Bannerman (Allegra Edwards). Mas, tragicamente sofrerá um acidente veicular que evoluirá para a sua morte…Entretanto, nesta distópica história, as pessoas não morrem, as suas consciências sofrem um ‘upload’, as nossas informações, memórias são baixadas e lançadas num programa virtual, criando-se um avatar (tipo The Sims). E como no game, quanto mais grana se tem, mas você pode desfrutar desse momento.

Upload/Amazon Prime Video – Reprodução

Nessa ‘nova’ vida, Nathan passará por dificuldades, e como qualquer cliente, terá uma ajuda externa de um funcionário(a) humano (a) da empresa responsável pela acomodação virtual, um anjo. E de maneira inesperada, ele passará a fazer amizade com o seu ‘suporte’, a perspicaz Nora Anthony (Andy Allo). Com o envolvimento emocional ‘diferente’ entre ambas as partes, ela passará a descobrir que seu amigo possui algumas falhas no código fonte, o que leva a crer que a sua morte pode não ter sido acidental, o que chamará a atenção do verdadeiro mandante do assassinato.

Criada por Greg Daniels, Upload é interessante, possui muitas ideias boas, possibilidades, mas a trama não apresenta nada de novo, a narrativa é bem simplória e comedida. E sim, poderíamos dizer que a história é envolvente, mas não encanta, não empolga. Como exemplo, podemos citar a relativa, a frágil importância dos personagens satélites da série. Além disso, apesar dos arcos dos protagonistas não estarem conclusos, em sua primeira temporada, não se dá pra esperar muito do programa, ou seja, ele não surpreende o espectador, não transmite a força necessária para uma longa explanação de ideias, nas telinhas do streaming.

Upload/Amazon Prime Video – Reprodução

O destaque para o elenco pouco explorado é, obviamente, para quem teve mais tempo em tela, no caso, a atriz camaronesa Andy Allo (A Escolha Perfeita 3 e The Hero). Ela se saiu bem, cumpriu com o que foi pedido, exposto na trama, mesmo o roteiro não a ajudando. Com razoáveis montagem, fotografia e direção, Upload não desabrocha, não impacta como outras séries e filmes do gênero Sci-fi.

Sei que que algumas pessoas tentarão equiparar esta nova produção da Prime Video, com ‘Black Mirror‘ da Netflix, ledo engano. Upload não é sobre a nossa humanidade aplicada, enlaçada, simbionte a tecnologia, mas uma história comum, que se passa num futuro distópico, que fazendo as mudanças certas, poderia se passar nos atuais dias, ou no passado. Portanto, seria duro, comparar a primeira à segunda produção, o layout pode ser o mesmo, mas a configuração de informações, a premissa estabelecida por ambas as séries, são totalmente diferentes.

Upload chegou e tenta encontrar o seu espaço num campo repleto possibilidades, a série terá um trabalho duro de convencimento, de criar o público, mas se ousar… Certamente obterá êxito, caso contrário, terminará como qualquer boa ideia, mal aproveitada.

Classificação:

Veja críticas de algumas das produções ligadas a Amazon Prime Video:

A primeira temporada de Upload chegou a Amazon Prime Video em 1º de maio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *